Úlcera venosa

Home/ Profissionais/ Úlcera venosa

O QUE É

De todas as feridas que acometem os Membro Inferiores (MMII), as úlceras venosas (UV) são a mais comum delas e representam de 70 a 90% dos casos que não cicatrizam com facilidade (mais de seis semanas do início de sua ocorrência) e acabam se tornando crônicas. É uma lesão de pele aberta, superficial, de cor avermelhada e bastante exsudativa, , localizadas entre o tornozelo e o joelho, mas geralmente na região do maléolo medial que, em sua maioria,  surgem após leves traumas e que traz grande impacto na qualidade de vida em decorrência da dor crônica, desconforto, depressão, perda de autoestima, isolamento social, inabilidade para o trabalho, hospitalizações e visitas clínicas ambulatoriais.

Afetam principalmente os idosos e as mulheres. As doenças como diabetes, problemas cardíacos, hipertensão, uso de álcool e cigarro e a falta de atividades físicas podem estar diretamente relacionadas com a insuficiência venosa crônica, que tem como complicação tardia a úlcera venosa.

DIAGNÓSTICO

A maioria das úlceras venosas podem ser diagnosticadas clinicamente, de acordo com a aparência e localização, já que o paciente apresenta história prévia de problemas venosos. Contudo, as diretrizes de prática clínica recomendam para o diagnóstico diferencial, o uso de histórico clínico, exame físico, exames laboratoriais e uma avaliação do suprimento sanguíneo venoso e arterial da perna.

Telangectasia ou veias varicosas

Hiperpigmentação

Edema

Lipodermatoesclerose

TRATAMENTO

O objetivo do tratamento para os pacientes com úlceras venosas inclui a melhora dos sintomas, o controle da dor, a redução do edema, o tratamento da lipodermatoesclerose, a cicatrização das úlceras e a prevenção de sua recidiva. Na escolha do tratamento, deverão ser utilizadas terapias para favorecer e aumentar o fluxo venoso, como a terapia compressiva, que favorece o transporte de oxigênio à pele e tecido subcutâneo, diminui o edema e reduz a inflamação, levando a um aumento significativo da taxa de cicatrização. Também é importante orientar o paciente a fazer períodos de repouso ao longo do dia, com as pernas elevadas e sem sobrecarregar os joelhos.

Quanto às recomendações para a terapia tópica, podemos seguir as seguintes etapas:

  1. Avaliação sistêmica do paciente;
  2. Planejamento da intervenção para os curativos: avaliação da ferida, limpeza, desbridamento de tecido desvitalizado, aplicação do curativo;
  3. Controle e gerenciamento de infecção e biofilme.

Em paralelo, outras medidas também auxiliam no tratamento, como levar em conta o entorno da lesão e priorizar a proteção da pele; cuidar e minimizar o risco de maceração.

Caminhadas e flexão plantar com apoio nas pontas dos pés não só são medidas preventivas como também auxiliam no tratamento, pois aumentam o fluxo sanguíneo na região.

PREVENÇÃO

Medidas relativamente simples são fundamentais e fazem a diferença na prevenção das úlceras venosas. Naturalmente, prevenir é o melhor meio para combater os danos provocados pelas feridas e, assim, melhorar a qualidade de vida do paciente.

O indivíduo que possui um organismo propenso a desenvolver úlceras venosas deve eliminar o hábito de fumar, hidratar bem a pele, fazer exercícios físicos diários, principalmente caminhadas e atividades que elevem o calcanhar, flexionem e contraiam os músculos da panturrilha e, naturalmente, façam a manutenção da bomba muscular.

Equilibrar a alimentação e combater a obesidade ajuda a reduzir a retenção de líquidos e propicia a cicatrização das feridas, assim como usar sapatos confortáveis, nem muito largos, nem apertados.

A compressão é excelente alternativa preventiva, pois reduz o edema e melhora o efeito muscular. Porém, o paciente deve usar intensidade de compressão indicados pelo seu profissional de saúde. Após a cicatrização da úlcera, a compressão deve ser mantida para evitar a recidiva.

O importante é não permanecer por mais de uma hora sentado ou em pé e caminhar ou alongar nestes intervalos. Também é recomendável elevar as pernas durante o dia com movimentos ao longo deste período.

Manter exames e avaliações de saúde em dia, assim como o acompanhamento médico regular, são medidas essenciais para identificar possíveis sintomas e controlar doenças de base, como as varizes por exemplo, que possam contribuir para o aparecimento de úlceras.

Para a prevenção da recidiva é importante que o paciente tenha conhecimento, habilidades e apoio para adoção de medidas efetivas, como os cuidados com a pele, manutenção das pernas elevadas, exercícios com a panturrilha, dieta adequada, terapias de compressão, repouso e hidratação dos membros.

Referências

  1. Borges E, Caliri M, Haas V. Revisão sistemática do tratamento tópico da úlcera venosa. Rev Lat Am Enferm. 2007;15(6):10–8.
  2. Borges EL, Belczak SQ, Gornati VC, Aun R, Sincos IR, Fragoso H, et al. Tratamento Tópico De Úlcera Venosa: Proposta De Uma Diretriz Baseada Em Evidências. Einstein (São Paulo) [Internet]. 2011;9(3):377–85. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-45082011000300377&lng=en&nrm=iso&tlng=en
  3. Queiroz FM, Aroldi JBDC, Oliveira GDS de, Peres HHC, Santos VLC de G. Úlcera venosa e terapia compressiva para enfermeiros: desenvolvimento de curso online Úlcera venosa y terapia compresiva para enfermeros: desarrollo de un curso online Venous ulcer and compression therapy for nurses: development of online course. Acta Paul Enferm. 2012;25(3):435–40.
  4. Aldunate JLCB, Isaac C, Ladeira PRS, Carvalho VF, Ferreira MC. Úlceras Venosas Em Membros Inferiores. Rev Med. 2010;89(Lim 04):158–63.
  5. Ratliff CR, Yates S, McNichol L, Gray M. Compression for primary prevention, treatment, and prevention of recurrence of venous leg ulcers. Vol. 43, Journal of Wound, Ostomy and Continence Nursing. 2016. p. 347–64.
  6. Langer V. Preventing leg ulcer recurrence [Internet]. Vol. 5, Indian Dermatology Online Journal. 2014. p. 534. Available from: http://www.idoj.in/text.asp?2014/5/4/534/142558
  7. Kapp S, Miller C, Donohue L. The clinical effectiveness of two compression stocking treatments on venous leg ulcer recurrence: A randomized controlled trial. Vol. 12, International Journal of Lower Extremity Wounds. 2013. p. 189–98.

Portal Pebmed.com.br – Ulcera Venosa

Profissionais de Saúde

Profissionais de Saúde Cuidando de feridas

Cuidando de feridas

Conceito e avaliação da ferida  Avaliação  A avaliação ocorre, em parte, para determinar as causas e fatores que podem afetar a integridade da pele e a cicatrização de feridas. A avaliação do paciente inclui história e estado de saúde atual (físico, emocional e estilo de vida); estado da pele (e ferida se aplicável); fatores ambientais, como […]

Continuar lendo
Profissionais de Saúde O tratamento da estomia no Brasil

O tratamento da estomia no Brasil

A estomia é um procedimento cirúrgico que cria uma comunicação entre o órgão interno e o exterior. Sua nomenclatura está relacionada à localização anatômica desta abertura.

Continuar lendo
Profissionais de Saúde Lesão por pressão

Lesão por pressão

Lesão por pressão é um problema comum às pessoas que ficam muito tempo em uma mesma posição

Continuar lendo